Secretário-Geral oficializa convite de reingresso a Portugal

Em cumprimento à Resolução nº 012-16, o Secretário-Geral Guilherme da Alemanha remeteu, na noite desta terça-feira, ofício ao Governo português oficializando o convite para que RUPA reingresse na organização. Leia na íntegra: A Sua Majestade Real Dom Marcelo, Rei de Portugal e dos Algarves, etc. Majestade, Informo a Vossa Majestade que a Assembleia-Geral desta Liga das Micronações aprovou, no dia 15 de outubro, a Resolução nº 012-16/ASG (15.10.2016), através de que propõe-se a convidar o Reino Unido de Portugal e Algarves a reintegrar a Organização, na qualidade de Membro Associado. Cumpro ressaltar que o vínculo anterior mantido por RUPA com esta casa, na qualidade de Membro Pleno fundador, foi dissolvido através da Resolução nº 010-15/ASG (02.07.2015), que reconheceu o Referendo realizado em vosso país e que efetivamente rescindiu a associação portuguesa à Liga das Micronações. Entendendo que esse processo de afastamento foi estabelecido não por política oficial, mas por força de desígnios personalíssimos que nada tinham a ver com a legítima vontade do Estado português, o Secretariado vê com apreço a reintegração de Portugal e Algarves à Organização e, com efeito, seu retorno à condição de ator primordial das relações internacionais lusófonas. Assim sendo, venho pela presente, em cumprimento do mandato concedido a meu ofício por força da Resolução primeiramente referenciada nesta missiva, estender oficialmente o convite, às mãos de Vossa Majestade, para que o Reino Unido de Portugal e Algarves, assim querendo, ressuma assento na Liga das Micronações. Em caso positivo, solicito a Vossa Majestade que nos informe o nome e e-mails de até três delegados para comporem a delegação permanente de vosso país na Organização. Saudações alemãs,...

Secretariado propõe admissão de quatro novos membros

O Secretário-Geral propôs nesta terça-feira, 11 de outubro, uma resolução para promover o alargamento da Liga das Micronações, e a integração de novos projetos à organização. A proposta visa admitir à Liga a Diarquia de Esparta, o Reino da França, o País Padme e o Reino de Brigância e Afrikanda na categoria de Membro Associado. Além disso, a Liga pretende estender convite ao Reino Unido de Portugal e Algarves para reingresse à organização na mesma categoria. O Secretariado propôs que a votação pelos Membros Plenos seja acelerada via Facebook. O Secretariado informou que a elevação de Escorvânia à categoria de Membro Pleno será feita em procedimento à...

Ofício nº 028-15/SG/RUPA

30 de maio de 2015. A Sua Majestade o Rei de Portugal, À população portuguesa, Aos demais Membros da Liga das Micronações, À Comunidade Internacional, Majestade, 1. O Secretariado da Liga das Micronações vem, já há algumas semanas, acompanhando a série de sérias acusações disparadas pelo Chefe de Governo de Portugal e Algarves contra nossa Organização, bem como a alguns dos demais Estados que compõem a lusofonia micronacionalista. Com este ofício, Majestade, senhoras e senhores, desejamos esclarecer alguns dos pontos levantados pelo Governo português-algarvio que, em sua argumentação se encontram incompletos ou completamente distorcidos. 2. Em primeiro lugar, cabe despedir de imediato a absurda noção, inculcada no imaginário português-algarvio pelo seu Presidente do Conselho de Ministros, que a Liga das Micronações seja um clube alemão. O processo de fundação da Liga das Micronações, que teve início, na verdade, em 2013, mas que se concretizou em 2014, tentou alcançar a pluralidade das micronações existentes na Lusofonia, e, da mesma forma, jamais se fechou para a admissão de novos projetos. 3. Além disso, são membros da Liga estados com que o Império Alemão inclusive já passou por séria turbulência diplomática, como o Sacro Império de Reunião, entre 2005 e 2006, mas acerca de cujo histórico ambos os países vêm trabalhando para reconstruir suas relações, pouco a pouco. A própria República de Porto Claro, com quem, em 13 anos, a Alemanha jamais manteve relações além da troca de reconhecimento diplomático, foi convidada pela Secretaria Imperial de Relações Exteriores para integrar a Liga – tendo tacitamente rejeitado a oferta. 4. Não é verdade o que disse o Presidente do Conselho de Ministros em...